Congresso aprova pior oramento da histria, avalia Alice Portugal - Alice Portugal
Twitter Facebook Rss Nosso Canal de Vídeos no Youtube

Congresso aprova pior oramento da histria, avalia Alice Portugal

Notícia Postada em 14/07/2017 as 16:57:16 hs
por: Ascom
Foto: Luis Macedo / Câmara dos Deputados
 
 
A Nova Lei de Diretrizes Orçamentárias (LDO) do País foi aprovada pelo Plenário do Congresso Nacional nesta quinta-feira (13/07). Esta é a primeira LDO que entra em vigência após a sanção da PEC do Teto, que restringe investimentos em diversas áreas sociais. Deputados e senadores acolheram o relatório da Comissão Mista de Orçamento. O parecer aprovado proíbe a concessão de reajustes salariais posteriores ao término do mandato presidencial e restringe as admissões de novos servidores públicos. Está autorizada, apenas, a convocação de pessoal para a Câmara dos Deputados, o Tribunal de Contas da União (TCU) e o Tribunal de Justiça do Distrito Federal e dos Territórios (TJDFT). Trata-se, entretanto, de medida simbólica, já que as três instituições estão com gastos acima do teto e não possuem margem para convocação. De acordo com a líder do PCdoB na Câmara, deputada Alice Portugal, este é “o pior orçamento da história”. 
 
“Sob a égide do contingenciamento dos gastos públicos, da PEC do Teto, vai impedir concurso para o seu filho, verba para a universidade, cercear o direito do investimento em inovação científica e tecnológica no Brasil, é isso que foi votado”, explicou. O congelamento citado pela líder comunista significa menos serviços do Estado, sobretudo, para a população mais pobre. A concessão de reajuste a uma categoria do serviço público, por exemplo, segundo o teto aprovado na Emenda Constitucional 95 (PEC do Teto), terá como consequência o corte em outra despesa obrigatória. 
 
A Lei determina que os pisos constitucionais para a saúde e para a educação sejam acrescidos da taxa de crescimento populacional estimada pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) para o próximo ano, que é de 0,73%. Para a saúde, o ganho será de cerca de R$ 855 milhões. Para a educação, de pouco menos de R$ 400 milhões.
 
Em termos financeiros, o impacto não é grande sobre a dotação final de cada área – na educação, por exemplo, o valor dispendido anualmente já é bem superior ao piso. A vantagem, nos dois casos, é impedir redução no valor per capita de gasto.
 
Esta é a primeira LDO aprovada pelo Congresso sob a vigência da Emenda Constitucional 95, que criou o Novo Regime Fiscal (NRF). O NRF estabeleceu um teto anual para as despesas primárias (obrigatórias e discricionárias) dos poderes, com vigência até 2036.
 
Além de disciplinar o próximo orçamento, a LDO define meta fiscal do País no próximo ano. O relatório final mantém a meta proposta pelo governo. O texto prevê, para 2018, deficit primário de R$ 132,5 bilhões para a União (governo federal e estatais), uma redução de quase R$ 10 bilhões em relação a 2017. Para este ano, o deficit mirado é de R$ 142 bilhões para a União.
 
O texto (PLN 1/17), que orienta a elaboração e execução do orçamento, irá agora para sanção presidencial.  
 
Fonte: PCdoB na Câmara, com informações da Agência Câmara
 

Mais Notcias

AGENDA

Contatos

Gabinete em Braslia-DF
Cmara dos Deputados - Anexo IV - Gab 420 - CEP 70160-900
Fones: (61) 3215-5420 / (61) 3215-3420 -
Fax (61) 3215-2420

Escritrio Poltico em Salvador-BA
Avenida Anita Garibaldi
Edifcio Ernesto Weckerle, n 1279, Sala 302.
Federao - Salvador Bahia - CEP 40210-750
Fone: (71) 3331-5792 / Fax (71) 3237-5294
imprensa.aliceportugal@gmail.com